O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou nesta quinta-feira (19) que as Forças Armadas devem iniciar a atuação em ruas do Rio Grande do Norte durante o fim de semana. Ele esclareceu que esse prazo vale para as ações fora dos presídios.

O Estado vive há seis dias sob impacto da rebelião no presídio de Alcaçuz, em Nísia Floresta (região metropolitana de Natal).

Na tarde desta quinta, forças policiais entraram no presídio para conter o motim.

"Sexta pela manhã vamos divulgar informações mais precisas, mas tenho certeza de que entre sábado e domingo estaremos executando essa determinação do senhor presidente da República", disse.

Jungmann afirmou que, até esta sexta-feira, serão divulgadas informações sobre recursos e pessoal envolvidos na operação.

O ministro lembrou que o presidente Michel Temer, a pedido do governo estadual, autorizou que as forças armadas realizem operação de GLO (Garantia da Lei e da Ordem).

"Quando uma unidade da Federação não tiver condições de manter a ordem pública e a segurança, seja por insuficiência, incapacidade ou impossibilidade das forças de segurança e da ordem, o governador poderá solicitar apoio do presidente da República", afirmou o ministro, em referência à legislação sobre o tema.

Questionado sobre se a atuação que começa no fim de semana também poderia ocorrer dentro dos presídios, o ministro negou. "Dissemos desde o início que precisávamos de oito a dez dias para fazer um planejamento. E nós não vamos fazer repressão dentro de presídio, não vamos interagir com presos, não vamos cuidar do confronto e da crise ou da guerra entre facções. O que vamos fazer é uma varredura". Com informações da Folhapress.